Diretor engana indústria e passa mensagem anti-Nova Ordem Mundial em clipe de Nick Minaj

É ótimo quando vemos alguém que consegue se esgueirar pela indústria do entretenimento e passar a sua mensagem anti-NOM por meio de seu trabalho.

Foi o que aconteceu com o diretor Jeff Osborn, que dirigiu o recente videoclipe de Nick Minaj, “Only”.

No clipe, ele usou imagens de regimes totalitários e referências ao Terceiro Reich. O clipe mostra Nick Minaj como uma ditadora e também outros cantores vestidos de militares e de Papa. Por todo canto, o símbolo da gravadora Young Money, responsável por Nick Minaj, aparece como referência à suástica. Apenas para situar, a gravadora Young Money pertence a Lil’ Wayne, que, assim como outros, já foi acusado de lançar clipes com simbologia Iluminatti, como o da música “Love Me”, que mostra pessoas banhadas em tinta, simulando sangue.

No primeiro momento, Osborn foi acusado de antissemita. Mas ele logo veio a público esclarecer que, na verdade, aquilo não tinha nada de antissemita: ele estava usando o clipe para passar sua mensagem anti-NOM.

Aqui, uma tradução livre do que falou ao MySpace. Leia original aqui e aqui.

“Antes de começar, que fique claro que estas são as minhas opiniões pessoais e não as de Nicki Minaj, Drake, Lil Wayne, Chris Brown ou Young Money.

Em primeiro lugar, não vou pedir desculpas pelo meu trabalho, nem vou me esquivar da questão imediata. As bandeiras, braçadeiras e máscara de gás (e talvez o meu uso de simetria?) são representações do nazismo.

Mas a maioria dos modelos/símbolos reconhecíveis são americanos: MQ9 Reaper Drone, F22 Raptor, míssil Sidewinder, câmeras de segurança, M60, uniforme da SWAT, uniforme de general, a Suprema Corte e o Memorial Lincoln. O 1st Amendment também é americano, sendo que inesperadamente consegui mostrar como nos privamos desse direito deliberadamente, todos os dias.

Apesar de pesados temas religiosos e econômicos terem sido encobertos, há também tanques russos T-90, FN FAL belgas, mp5 alemães (não fabricados até 1966), uma Ferrari italiana e um Papa do Vaticano.

Nessa explicação, acho muito importante lembrar as gerações mais jovens de atrocidades que ocorreram no passado, como uma maneira de evitar que isso aconteça no futuro. E a maneira mais eficaz de se conectar com as pessoas, hoje, é através das mídias sociais e da cultura pop. Então, se meu trabalho é mal interpretado porque não é um dramalhão piegas, desculpe, eu não me arrependo. O que mais é tendência?”

Ele ainda diz:

“A razão pela qual eu não peço desculpas é porque nem eu nem o vídeo somos antissemitas. Não posso estar arrependido por algo de que estou sendo falsamente acusado. O vídeo representa a (gravadora) Young Money como um regime totalitário genérico, que usa imagens e símbolos de vários países e períodos, sendo um deles o nazismo. Como artista, tenho de preencher dois objetivos. Primeiro, atender às demandas do cliente e, segundo, aplicar criativamente minha própria voz onde eu puder. A equipe da Young Money me trouxe um conjunto de parâmetros exatamente assim: algo preto e branco, escuro, sinistro, com sugestões de imagens como Sin City ou Metalocalypse.

A aplicação do imaginário nazista veio 100% de mim. Se foi interpretado dessa forma pela equipe deles, eu não faço idéia. Nós nunca nos sentamos na mesma sala, nem eles perguntaram se aquilo tinha um significado mais profundo e oculto. Eu simplesmente lhes envio o vídeo e eles rejeitam, aprovam ou solicitam alterações.

Eu tomei esta decisão criativa para mostrar a justaposição da forma mais emblemática do totalitarismo e as formas que ele ainda existe hoje, especificamente na política, no complexo militar-industrial, na censura e no intenso monitoramento e acompanhamento dos nossos cidadãos. Não tem nada a ver com a glorificação de Hitler ou o Holocausto. As pessoas pensam que o clipe é a banalização do Holocausto porque a música fala sobre sexo, mas eu não tenho nenhum controle sobre o conteúdo da letra. Eu tive uma oportunidade, que eu sabia que iria chegar a milhões de pessoas, e queria fazer uma declaração. O termo Nova Ordem Mundial não é apenas uma referência da cultura pop. É muito real e foi um termo usado pelo presidente George H. W. Bush, ironicamente 10 anos antes da véspera de 11 de setembro.

Temos um governo que nos acompanha, nos monitora, tem programas dedicados a controlar nossas mentes e testar doenças em nós, e ninguém pergunta nada. As pessoas não têm acesso a coisas como MK Ultra, School of the Americas, o fato de que a família Bush era dona da Securacom, que estava no comando da segurança do World Trade Center, do Aeroporto Dulles, e da United Airlines. O fato de que, em todas as guerras recentes, o líder da oposição trabalhou para a CIA. Não estou dizendo que eu sei que todos os fatos, mas as pessoas realmente pensam que não há mais nada nessa história? Olhe para o seu smartphone e cheire as rosas, eu estou tentando ajudar vocês! Pessoas difamam artistas pela utilização deste tipo de imagem em seu trabalho como se fossem parte do clube do 1%. Acredite em mim, qualquer artista que tem células do cérebro sabe que não está no clube. Na minha opinião, não é a glorificação, é um aviso subliminar porque você não pode dizer abertamente esse tipo de coisa. Eu? Eu não dou a mínima. Eu não tenho interesses corporativos, equipe de PR ou uma imagem a zelar.

Meu comentário sobre o 1st Amendment foi em relação às pessoas que exigem que o vídeo seja removido, e não a sua interpretação do vídeo, para a qual sou muito receptivo, seja positiva ou negativa, porque esse é o ponto da arte.”

Palmas.

5 respostas em “Diretor engana indústria e passa mensagem anti-Nova Ordem Mundial em clipe de Nick Minaj

  1. O pior disso tudo é o ESCÂNDALO DA PETROBRAS, o maior da história do BRASIL. Se formos analisar o montante do ROUBO, chegaríamos aos seguintes números, ou seja, juntando-se tudo o que já se roubou deste país , desde as CARAVELAS PORTUGUESAS , COM CERTEZA, não se aproxima nem um pouco do total do ROMBO DA PETROBRAS. Isso chega a ser muito maior do que o PRE SAL, por exemplo. AH!!!!…se o meu amigo GONZAGUINHA por aqui ainda estivesse, diria VOCÊ MERCE, VOCÊ MERECE, TUDO VAI BEM, TUDO LEGAL, CERVEJA, SAMBA E AMANHÂ SEU ZÉ, SE ACABAREM COM O TEU CARNAVAL, VOCÊ MERECE…..Namastê.

  2. Se vierem hoje me perguntar quem é o PRESIDENTE DO BRASIL, apenas diria, SEI LÁ ,ENTENDEM??…A DILMA, com toda certeza, pra mim, não é mais , sendo que eu me recuso receber qualquer benesse deste, desgoverno, ALOPRADO, CORRUPTO E MUITO DOIDO, NO MAL SENTIDO, É CLARO.

  3. Carla, eu venho acompanhando outros sites à respeito desse assunto e eles não entenderam o vídeo dessa maneira que o Osborn descreveu. Na verdade, é como se a ideia do clipe fosse familiarizar as pessoas com esse evento tornando-o algo legal e comum, levando em consideração que a NOM é exatamente a opressão, o controle, do povo. Entendi o que ele disse, mas não posso deixar de concordar que o vídeo causa muitas interpretações diferentes e pode causar um efeito contrário.

    • Oi, Rapha, pois é, o clipe foi interpretado como mais uma forma de a NOM familiarizar o mundo com sua forma de agir e controlar a população. Foi por causa dessa interpretação que ele (o diretor do clipe) veio a público dizer que, na verdade, em vez de apoiar a NOM, o clipe era uma crítica a ela. Sem dúvida que é controverso, mas acho que o esclarecimento foi bastante útil!!

  4. Clipe anti-NOM é o dessa banda que bem lá do Amazonas.

    Som de primeira e clipe foda, pena que a mídia não divulga

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s