Angelina Jolie, qual é a sua? Mocinha ou agente de manipulação?

Em uma atitude dita corajosa, a Angelina Jolie revelou que fez uma dupla mastectomia para prevenir o câncer de mama. Ela teria um gene defeituoso, o BRCA1, que aumentaria suas chances de ter câncer de mama em 87%, especialmente considerando que a mãe também desenvolveu a doença.

A coincidência (sic) é que esse gene BRCA1 está no centro de uma disputa milionária de patente. Uma empresa chamada Myriad Genetics possui a patente do gene BRCA1 e do BRCA2, o que dá a ela o monopólio dos testes do gene. Só que grupos de combate ao câncer foram à Suprema Corte americana dizendo que não se pode ter a patente sobre um produto da natureza. A invalidação da patente possibilitaria a outros cientistas tornar o teste mais barato e acessível. Com a patente, ao contrário, a Myriad está inviabilizando o teste em larga escala e impedindo mais mulheres de saber que têm maiores riscos de desenvolver câncer – você acha que eles estão preocupados com as pessoas ou com o lucro?

Em abril, a Suprema Corte deu sinais de que não acredita que a Myriad deveria possuir a patente dos genes. Agora, em maio, a Angelina Jolie vem a público encorajar outras mulheres a fazerem o teste do BRCA1. Seria mesmo coincidência ou uma corrida para lucrar enquanto é tempo?

303623-jolie-arrives-at-the-camp

Para responder a essa pergunta, acho fundamental dar uma analisada no papel que a Angelina Jolie vem desempenhando como Embaixadora da Boa Vontade do Alto Comissariado nas Nações Unidas. Jolie é conhecida por seu grande trabalho com refugiados, com a propagação de causas humanitárias, e isso ninguém questiona. Aliás, quem ousa questionar uma mulher que já adotou três crianças carentes e doou milhares de dólares a famílias de refugiados?

Mas existe um outro lado da moeda. Jolie vem defendendo intervenções sangrentas com a desculpa de causa humanitária. Ela promoveu a guerra na Líbia como sendo uma causa humanitária e com isso conseguiu apoio da opinião pública para a invasão. Essa causa humanitária deixou estimados 100 mil civis mortos pela OTAN e, no entanto, é isso que ela promove. Kadafi era um ditador, sim, e não podia se sustentar daquela forma. Mas isso não justifica uma intervenção sangrenta indesejada, que deixou mais estragos do que benfeitorias. Procurem saber como está a Líbia hoje.

Recentemente, Jolie dirigiu um filme chamado “Na Terra de Sangue e Mel”, uma propaganda pró-guerra feita para justificar a intervenção brutal da OTAN na Bósnia nos anos 1990. Esse filme foi muito criticado pelas mulheres violentadas da Bósnia. Conforme declararam as mulheres da Associação das Mulheres Vítimas de Guerra da Bósnia, “Nós insistimos para encontrar Angelina Jolie, já que não queríamos ser apresentadas de forma errada ao mundo. Nossas vozes são merecedoras e deveríamos ter recebido muito mais respeito. Angelina cometeu um grande erro. Nós sentimos que ela não agiu como uma embaixadora verdadeira e acreditamos que ela não tem mais credibilidade para continuar no cargo”.

Jolie ainda apoiou a campanha contra o Kony, lembram? Que virou pó depois que ninguém conseguiu sustentar uma campanha contra um homem que nunca mais foi visto, mas que controla uma área sobre 7.000.000 de barris de petróleo e outros minerais, e depois que seu diretor foi visto correndo nú pela rua – mas que mesmo assim lucrou 20 milhões de dólares com doações.

AngelinaJolie_Syria_refugees_in_lebanon

Agora, Jolie defende a mesma intervenção na Síria, dizendo “Acho que a Síria chegou a um ponto, infelizmente, em que alguma forma de intervenção é absolutamente necessária” e criticando Rússia e China por sua recusa em intervir. E ela diz isso abraçada a crianças refugiadas, como se fosse impossível à massa discordar dela. Talvez ela devesse dizer isso abraçada às famílias que perderam suas crianças em outras intervenções da OTAN. Será que seria unanimidade? De qualquer forma, espero que sua atitude não influencie as tomadas de decisões a fim de colocar a perder todo o trabalho de conscientização sobre essas intragáveis guerras com fins pacíficos, que só trazem destruição e matam milhões de civis com o pretexto de promover a paz mas que, no entanto, só visam o interesse hegemônico de certos países e o controle sobre os recursos do dito terceiro mundo.

Acho que, depois disso, fica mais fácil dar uma opinião sobre a real motivação por trás das ações da Angelina Jolie. Acredito que ela fez a cirurgia sim para se prevenir e encorajar outras mulheres a se prevenirem também, o que é mesmo importante. Mas acho que ela é um fantoche com consentimento, usada para promover a manipulação e a desinformação. Angelina, por que você não usa toda sua influência e poder não apenas para encorajar os testes sobre o gene, mas para pressionar a indústria farmacêutica que hoje não tem interesse nenhum na descoberta da cura do câncer, com medo de perder seus lucros a longo prazo? Por que, em vez de promover a guerra pela paz você não promove os acordos de paz como fazem Rússia e China, e a luta contra as intervenções sangrentas da ONU? Acho que é mais por aí.

22 respostas em “Angelina Jolie, qual é a sua? Mocinha ou agente de manipulação?

  1. Acho que você deveria ter ética profissional e pesquisar melhor antes de escrever bobagens em uma matéria como essa. Não é só porque você tem um blog que deve escrever coisas que não sabe e publicá-las na internet, primeiro se deve colher todas as informações possíveis e necessária para só assim afirmar o que você relata nessa matéria. Jolie não fez um filme e recebeu criticas negativas das mulheres da Bósnia, Jolie recebeu criticas das mulheres quando estava fazendo o filme, pois essa mulheres receberam informações erradas sobre o roteiro do mesmo, após o lançamento do filme ela foi aclamada de pé pelas mesmas pessoa que antes haviam criticado-a e o filme recebeu a total aprovação do povo bósnio, você tem o direito a dar seu ponto de vista sobre as ações dela, mais só o faça depois de saber tudo por traz de seus esforços humanitários, não se baseando em informações que você retira da mídia (Internet/Televisão) que na maioria das vezes não condiz com a verdade.

    • Caro Fábio,

      com relação à sua afirmação de que as mesmas pessoas que a criticaram depois aclamaram o filme, você está equivocado. Você pode ver no próprio link que eu postei, http://www.guardian.co.uk/film/2010/nov/30/angelina-jolie-bosnia-un-ambassador
      que Bakira Hasecic, diretora da Associação de Mulheres Vítimas de Guerra, sempre se opôs ao filme. Segundo ela, Jolie tem todo o direito de fazer um filme sobre a guerra na Bósnia, mas mostrar um caso de amor entre uma prisioneira com seu guarda do campo de concetração é algo que infringe muito sofrimento àquelas mulheres. Principalmente quando, segundo Bakira, o filme pretende falsificar a verdade histórica sobre os crimes de guerra. Outra coisa: ninguém sabe se o roteiro do filme foi mudado depois do protesto da associação, certo?

      Depois do filme, Jolie foi aclamada por outros grupos da Bósnia, mas não recebeu 100% de aprovação do povo. Abaixo, você pode ver, compilada, a carta aberta que Bakira mandou para Jolie.

      Sobre seu papel como agente humanitária, acho que vai da opinião de cada um. Eu sou da opinião de que não se faz paz pela guerra, por isso jamais apoiaria invasões da OTAN. Você sabia que, na Líbia, a OTAN impediu que ONGs de ajuda humanitária chegassem ao país com mantimentos e medicamentos, para pressionar a renúncia de Kadafi? É esse tipo de intervenção pela paz que eles fazem? Não quero, obrigada!! Por mais que a Jolie ajude famílias de refugiados e divulgue sua situação ao mundo, ela acaba fazendo um duplo papel ao defender esse tipo de intervenção.

      Acho que você deveria me perguntar ou pesquisar melhor antes de dizer que eu escrevi bobagens e que preciso colher todas as informações possíveis. Se tem uma coisa que o blog não faz é – como você escreveu – me basear em informações retiradas da TV, uma vez que o papel do blog é justamente mostrar o que a mídia convencional não mostra ou distorce. Para que assim as pessoas possam exercer seu senso crítico e acreditar naquilo que faz mais sentido para elas. Antes de postar qualquer coisa, eu pesquiso profundamente todos os lados da história e, sempre que possível, coloco as fontes para que as pessoas possam pesquisar por si mesmas. Você pode ter certeza de que há toneladas de informações que me chegam e que descarto por parecerem por demais tendenciosas, e outras que acabo não postando por não obter comprovação, por mais verdadeiras que pareçam.

      Eu não procuro me basear em ética profissional porque não sou jornalista. Eu me baseio na ética pessoal, e em um ideal de mostrar às pessoas que as coisas não são exatamente como elas vêem na TV, no mundinho de Hollywood e nos discursos do FBI. Se tem uma coisa pelo que o blog não peca, é falta de pesquisa.

      De qualquer forma, obrigada por seus comentários. Acho que assim o blog está cumprindo seu papel de gerar discussão, certo?

      • Dear Ms. Jolie,
        Women, war victims in Bosnia and Herzegovina are, together with others, worried and restless with the news of your intent with which you wish to promote, before the eyes of the world, your movie “Untitled Bosnian Love Story”, which we understand stands to falsify the historic truth about the crimes of mass gang rapes of Bosniak women in the 1992-1995 period, when our country was subjected to a brutal aggression. We understand it will be based upon a “loving surrender” of Bosniak women to their rapists and representatives of a country which planned, directed and commanded the execution of all of the crimes commit7ted, including the crimes of sexual abuse which was to serve as a means of denationalizing and dehumanizing the victims.
        That suffering is the truth, the whole truth and the only truth and we are prepared to defend that truth until the Judgment Day. That truth is not only the truth in my personal and painful experience, but also in the experience of thousands recorded and documented witness accounts of women ages of 12 to 80, which were subjected to the most torturous rapes and repeated rapes and other sexual abuse in 67 municipalities of Bosnia and Herzegovina under the forces of the attackers.
        Association Woman, War Victim have a body of evidence exceeding one thousand prima faciae witness accounts of the victims of sexual violence. The Institute for Research of Crimes Against Humanity and Crimes Against International Law, a data base showing that the rapes of Bosniak women, as well as rapes of Serbian women whose matrimonial partners were Bosniak men, were done systemically and with generalized and uniform fashion evidently originating in Belgrade. The International Criminal Tribunal for the Former Yugoslavia, in The Hague, took those cases as the objective elements of group crimes and the essential element of the intent to commit genocide. Crimes of sexual violence were committed according to a predetermined plan of execution which, in the words of the genocide researchers were “generalized crimes”.
        Does your screenplay even remotely reflect the researched and verified pattern used in the commission of those horrendous crimes against thousands of raped women?
        Do the ideas, messages and statements in the screenplay, and how many of them, stand in contrast of the reality taken to be the movie’s theme?
        Those are some of the fundamental questions which the women of Bosnia and Herzegovina are posing and expecting to have them answered.
        We can not accept any falsification of the reality which thousands of raped women were subjected to.
        We may not prohibit or prevent you from making the movie according to your own intentions, but we can and will do everything in our power to publicly proclaim your movie as compromising the truth should its message and contents run against the reality.
        All those who know the psychology of a victim who is a woman and upon whom a horrendous war crime of rape was committed know that it is not possible that a woman thus raped, unless she is a pathological case, fall in love with her rapist. That is well known to those who know and understand the culture and tradition of Muslim women, Bosniak women.
        Neither the victims, nor the movie-makers would be well served should the movie present a falsified reality. The art ceases to be art if in its search for ideas it turns to falsifying reality. The protagonists in your movie, who vehemently and publicly defend the message of your movie, are more versed in the psychology of drug addicts rather than in the psychology of the pain of a woman who is a war victim of sexual violence.
        The cinema artists who forcefully defend what you wish to portray in the movie are both morally and materially corrupt, or have been brought up so as to not have the ability to empathize with the pain of a victim. To illustrate, it would be as if you were trying to make a movie Untitled Love Story, using the same screenplay and instead of a Serbian male have a Taliban one, and instead of a Bosniak woman an American one. We believe that the American women would be as worried and as deeply hurt as we will be if your project continues based upon a falsified reality.
        As our worries are based upon our experiences as victims we would like, before the movie goes into production, to meet and have our experts in the areas of sociology and psychology of the movie-making, as well as our researchers of war crimes review the screenplay so as to have the message of your movie be in harmony with the social reality, as it has been done in producing a number of movies in the past.
        One of many a movie from the American movie industry, For Love of Liberty, directed by Frank Martin, showed honest and goodwill depiction of the love of an African American towards his homeland, the United States. That movie has helped the American public to better understand the real character of an African American.
        Movies like that unite peoples and races. As we see today, the American people have elected an African American as their president. We wish for your movie to be honest and show to the world wide audience the truth of the way the rapists raped their victims and how the victims really felt following that horrendous crime.
        There is no difference between a documentary and a feature movie when it comes to truth. Your movie deals with the identity of a determined group – the Bosniak community. Therefore our community is rightly concerned as to how their character is going to be presented – normal or pathological, real or falsified. To present an actual social reality in a falsified fashion is not art.
        The movies about the Holocaust are all based upon the horrors of actual suffering of the Jews, without exception.
        Truth is essential in quest for justice, and justice is essential in search for peaceful coexistence. Only the expressed truth, including truth presented in cinematography can help the people in Bosnia and Herzegovina find the inner peace, re-establish the trust and embark upon a path of coexistence and tolerance. Your movie can achieve that if it is so done as to achieve that. It is a standard expected of you as a cinematographer as well as an Ambassador of the UNHCR, recognized the world over.
        Wishing that you will seriously take this request, which, in the words of Elie Wiesel, may be referred to “the cry to all good and honest people”, we expect of you to assure us, in person, that our fears of your movie projecting to the world a false perception of Bosniaks, and especially the Bosniak women, as victims of the genocide committed during the armed aggression against Bosnia and Herzegovina, is unfounded.
        It is a sacred duty of all people, and especially the victims who survived horrendous crimes, including the crime of genocide, committed in the heart of Europe at the end of the twentieth century, to speak the truth and unmask lies and falsehoods.
        Therefore we request that you will accept our invitation, twice handed to you by Mr. Hussein Navida, Head of the UNHCR in Sarajevo, and meet with our representatives and victims as it would be a good exercise for everybody in this contentious issue.
        Hoping to see you soon, I remain
        Sincerely Yours,
        Bakira Hasecic
        President of the Association of Women Victims of War
        Murat Tahirovic
        President of Association of Survivors of Death Camps

      • Existe ainda um escritor bósnio que alega que Angelina Jolie copiou seu livro que relata uma história entre uma mulher torturada da Bósnia e um comandante de Montenegro, mudando os personagens principais para a mulher bósnia e o homem sérvio levantando, assim, uma séria questão de deturpação da história, como foi apontado por Bakira. Este autor até voou para os sets de filmagem, mas foi completamente ignorado. Vale dar uma olhada no que ele diz.

        http://bosniangenocide.wordpress.com/2011/11/13/did-angelina-jolie-stole-movie-screenplay-for-in-the-land-of-blood-and-honey/

      • Exatamente por ter um blog dedicado totalmente a Angelina Jolie que eu volto a afirmar tudo o que disse antes, afinal você não está conversando com um leigo que não sabe o que está dizendo, venho acompanhando a trajetória de vida dela a quase 13 anos e assim como você também recebo muita informação sobre ela que não são publicadas na mídia, não fiquei indignado por se tratar da Angelina Jolie e por eu ser fã dela, sei que todo mundo tem o direito de pensar o que quiser sobre qualquer coisa, mais quando li sua matéria consegui notar vários pontos que faltaram com a verdade ou que havia uma falta de pesquisa mais abrangente. Não estou aqui como um fã imaturo que se revoltou por terem falado algo de ruim de sua ídola, mais sim para mostrar que se você tem uma opinião contraria sobre ela, que pelo menos seja dito a verdade, a impressão que eu tive é que o texto foi um ataque pessoal a Angelina simplesmente por você autor do texto ter uma certa birra em relação a pessoa dela.

        PS: E sobre esse escritor que estava processando a Jolie por plagio, fique sabendo que ela foi absolvida e todas as acusações e esse autor foi obrigado a se explicar diante da justiça americano do porque ter movido um processo contra ela, se não tinha provas nenhuma que comprovasse o plagio.

      • Caro Fabio,

        respeito sua admiração por Angelina Jolie, e não tenho birras contra ela. Eu volto a afirmar que as pessoas que a criticaram antes do filme não a aplaudiram de pé depois. Quem aplaudiu foram outros grupos bósnios. Mas, caso eu esteja errada, gostaria que me mostrasse alguma carta ou artigo em que Bakira se mostra arrependida do que disse, ou então aclamando o filme da Jolie depois de assistir. Pesquisei isso fartamente e não encontrei.

        Reitero que respeito e admiro o trabalho que ela faz junto a famílias de refugiados. Fique à vontade para trazer informações sobre esse aspecto da atuação de Jolie. Mas isso, para mim, não justifica o fato de que ela defenda intervenções da OTAN, que já se provaram trazer morte e destruição nos países envolvidos. Essa é minha opinião. Mas, se você concorda com isso tudo, tudo bem!! Afinal, somos livres para expressar nossos pontos de vista, certo?

        Não sei se é o caso, mas não deixe sua admiração por ela fechar seus olhos para outras causas não tão admiráveis que ela apoia, como a famosa guerra pela paz. A menos que ache a causa admirável, mas aí é outra história😉

        Obrigada,
        Carla

  2. A Angelina não controla as ações da OTAN, ela é uma porta voz da agencia de refugiados UNHCR que visa a proteção a refugiados no mundo todo, e em partes eu concordo sim com intervenções para fim de evitar uma maior perda de vida, e foi neste sentido que Angelina disse que a síria e outros países precisavam, ela não tem culpa de suas palavras serem distorcidas, acredito eu que isso não é apoiar a guerra ou tentar dar uma cara mais bonitinha a isso, e sim defender a grande massa que está no meio dela contra suas vontades. Falar quando se está a salva em sua casa é muito fácil, mais agora estar lá e já ter presenciado todas as atrocidade como a Jolie fez já é outra coisa totalmente diferente. Mais gostaria que soubesse que não estou bravo nem com raiva por estar debatendo coisas com você, ao contrario, estou sim com a mente aberta pra poder aprender coisas que não sei, e ensinar outras que sei, também não tenho um fanatismo capaz de me cegar e me impedir de ver todos os lados. Mais conhecendo a Jolie me da uma maior percepção de suas ações. Pessoas morrem todos os dias nesses países vitimas muitas vezes de outras que pertencem ao seu próprio povo, não por soldados americanos. Só não vê quem não quer, afinal praticamente todo o dia tem uma noticia nova falando da Síria e de ataques rebeldes, e a defesa da Jolie por uma intervenção é para evitar que eles próprios acabem se matando.

    • Oi, Fabio,

      Acho que chegamos ao cerne da questão. Por um lado, Jolie, de fato, não tem controle sobre as ações da OTAN. Ela é uma agente humanitária que tem como missão divulgar a causa dos refugiados de guerra, buscando visibilidade para seus problemas. Até aí, estamos de acordo.

      O problema, a meu ver, é que Jolie apoia as intervenções da OTAN, como já declarou algumas vezes. Se formos analisar essas intervenções pelo que ouvimos nos noticiários, que dizem que são apenas ações humanitárias que buscam defender a população de seus próprios grupos rebeldes, não veremos mesmo motivos para não apoiá-las. Mas, se formos olhar além dos noticiários, buscando fontes locais e olhando relatórios de guerra, vamos descobrir uma OTAN muito mais sangrenta e destruidora. Para citar alguns exemplos, como disse antes, a OTAN bloqueou a chegada de carga de medicamentos e mantimentos ao povo líbio. Mais grave ainda, a OTAN (junto com os EUA) patrocinam esses grupos rebeldes na Líbia e Síria, fornecendo-lhe armamentos de modo a gerar o caos que justifique a intervenção, e de modo a facilitar a queda do governante que está no poder e que, obviamente, não serve aos interesses americanos (Kadafi, por exemplo, tinha uma política protecionista que não permitia que os EUA lucrassem com seu petróleo). A OTAN executa sumariamente prisioneiros de guerra às centenas, sem que tenham direito a julgamento, o que é caracterizado como crime contra a humanidade. Isso tudo apareceu em relatório que foi publicado na respeitada revista alemã Der Spiegel. O diário britânico Lancet reporta que 665 mil civis morreram até 2006 na invasão do Iraque e 200 mil no massacre da Operação Tempestade no Deserto – liderada pelos EUA com aliados da OTAN.

      Essas intervenções, como você pode perceber, têm fins muito menos pacíficos e muito mais econômicos e políticos: geralmente visam a derrubada de líderes políticos na região, exploração de petróleo ou mesmo a instalação de bases militares no Oriente Médio. E não me conformo que Jolie, no seu posto de agente da ONU, não tenha conhecimento desses crimes de guerra e, pior, continue apoiando esse tipo de intervenção.

      Também fico contente que estejamos debatendo sobre isso de forma construtiva, e fique à vontade para dar seu ponto de vista sobre o assunto.

      Obrigada e abraços

  3. Mais então ela fica em uma situação desconfortável, pois se ela defende as ações da OTAN, é acusada de dar apoia as intervenções violentas que vez ou outra eles fazem, e se ela vai contra as ações deles, é acusada de ser anti-americana. Sabemos que sem seu cargo de Embaixadora do UNHCR ela seria impossibilitada de entrar nos países e assim poder fazer seus trabalhos com os refugiados.

    Olhe essa entrevista que ela deu em 2007

    Angelina Jolie revelou que já sofreu acusações de ser anti-americana por causa de suas opiniões quanto à guerra do Afeganistão. Isso porque na época dos ataques de 11 de setembro, em 2001, quando foi anunciado que os EUA mandariam tropas ao país do Oriente Médio, a atriz tentou convencer a população de que essa atitude estava errada.

    – Eu fui a um show enquanto as tropas estavam indo para o Afeganistão para dizer que nós precisávamos focar nas pessoas do país, nas famílias refugiadas. Nós estávamos focando no Talibã como inimigo e essas pessoas são vítimas também.

    Angelina também tornou sua opinião pública em um programa de TV, em um momento em que o sentimento de patriotismo estava muito exacerbado entre os americanos.

    – Eu recebi um telefonema e duas cartas, que diziam: “como você se atreve a dizer que nós devíamos ajudar mais alguém após 11 de setembro? Nós deveríamos estar ajudando todos em Nova York e é isso, vá se f…, e eu espero que sua família morra, sua anti-americana”. Fiquei tão chocada que fiquei muito nervosa na primeira vez que voltei a Nova York, alguns meses depois. Eu achei muito triste por se importar com as pessoas em nível internacional poder ser confundido com seu anti-americana, declarou a atriz.

    Atualmente, eu ainda recebo essas mesmas acusações, mas por outros motivos.

    Acredito que pra tudo exista uma explicação, pois conhecendo-a não da pra acreditar que ela apoie algo que venha a tirar a vida de outros inocentes.

    • Oi, Fabio,

      acredito sim que ela fica em uma situação muito desconfortável. Por um lado, vê sua posição na ONU como uma forma de ajudar refugiados, mas por outro precisa defender campanhas de intervenção (acredito eu que seja pressionada a isso, como parte de seu papel como embaixadora). Certamente, o benefício que faz a famílias de refugiados, para ela, compensa o mau que as intervenções trazem.

      Talvez ela nem saiba da realidade de guerra que vivem as comunidades onde entram OTAN e EUA, há essa possibilidade. Acho que ela não faz por mal. Eu não queria estar na pele dela. Mas é a isso que me refiro quando digo que ela acaba sendo um fantoche.

      Essa mentalidade que os americanos têm de chamá-la de anti-americana é realmente medieval. Passou-se o tempo em que lutávamos pelas nossas comunidades e nossos países. Hoje, a luta é pelo ser vivo, seja ele um humano, um animal, uma floresta. Mais ainda, hoje a luta deve ser pela Terra como um todo, certo? Acredito que a Jolie teve essa mentalidade quando defendeu as famílias refugiadas do Afeganistão. Mas se formos analisar, até isso é útil para EUA e OTAN: ao mostrar a miséria no Afeganistão, acabamos aumentando o ódio e a dualidade na região, o que é um prato cheio para qualquer um que queira se beneficiar de intervenções militares por ali. Será que a TV não deveria mostrar também a miséria em que ficam os países que recebem essa intervenção dita “pacífica”?

  4. Pingback: Empresa que detém a patente to gene BRCA1 já começou a lucrar | Pequena Dúvida

  5. A ANGELINA JOLIE DEIXA EM CASA A FAMÍLIA DELA E VIAJA PELO MUNDO E ESTENDE A SUA MÃO AS PESSOAS QUE NÃO TEM VOZ DIANTE DA SOCIEDADE,E A MISSÃO DESTA MULHER E ESTA MISSÃO NÃO E PARA QUALQUER UM,ELA FAZ UM BELO TRABALHO HUMANITÁRIO QUE DEUS A PROTEJA EM TODAS AS SUAS JORNADAS E LHE DE MUITA SAÚDE.

  6. por acaso seria JOLI uma pseudo-judia, assim como a ONU fincou ISRAEL em 47 de volta a terrinha ( palestina ), como porta de entrada para o oriente, pode muito bem estar se utilizando dos beneficios q angelina jolie ” traz” aos refugiados. Esse tipo de manipulação tem a cara da ONU, OTAN E cia………..

    Quer saber como será o futuro…” imagine a botina de um soldado esmagando a cabeça de um homem, esse é o futuro “………….George Orwell em seu livro big brother 1984

    • Caro Everaldo,
      obrigada por seu comentário.

      De fato, se o futuro é um soldado esmagando civis, esse futuro já chegou. Mas acredito que essa forma de opressão e manipulação ficará cada vez mais evidente. Estou contando com o interesse das pessoas por esses assuntos, porque só dessa forma a verdade ficará aparente e poderemos cobrar algo dos governantes.

      Grata pela contribuição.

  7. A Joli , por ser tão famosa, deveria se conter em realizar uma ATROCIDADE tão grande há SI mesma, pois tenho comigo que o nosso DNA É SAGRADO , SAUDÁVEL, DE BEM ESTAR, sendo o que esta bela atriz realizou, foi a sua própria sentença de morte , por ter analisado a sua ÁRVORE DA VIDA, O DNA, transformando-o, PELA IGNORÂNCIA E NECESSIDADE, em mera SENTENÇA DE MORTE. Nunca vi em minha vida um gesto de tamanha IGNORÂNCIA. Só posso acreditar que ela seja mais uma mera VÍTIMA DO SISTEMA DA ILUSÃO, que faz luz parecer sombra e vice versa. Namastê. SEM JULGAR, MAS DANDO SEMPRE A MINHA OPINIÃO.

      • Irmã, Carla, gostaria de cumprimenta-la pelo carácter, extremamente, democrático que você implantou em seu excelente blog, dando-nos a plena liberdade de comentarmos as coisas sem nenhuma censura e isto merece todo o nosso respeito. São raras as vezes em que isso acontece, mas deveria ser a norma e não, exceção. Quanto aos ufólogos, em todas as profissões sempre existem os bons e os , nem tanto. Namastê e que a luz possa sempre, aqui e agora, iluminar o seu caminho, para que possa iluminar o nosso.

  8. Bote bastante luz em SI MESMO E TRARÁ SAÚDE E BEM ESTAR AO NOSSO DNA, A ÁRVORE DA VIDA, EVITANDO TER QUE RECORRER HÁ TAMANHA IMBECILIDADE DE CORTAR ALGO SAUDÁVEL, NÃO POR PRECAUÇÃO E SIM, POR TOTAL IGNORÂNCIA DE QUEM ,VERDADEIRAMENTE, SOMOS, OU SEJA, LUZ DA CRIAÇÃO PAI/MÃE, TODOS PERFEITOS EM SI MESMOS. Lembrando sempre de que o homem é o que come, bebe, respira, enfim, numa alimentação saudável, longe dos químicos e muita água pura, é tudo de bom que podemos fazer há nós mesmos, Namastê.

  9. Pau no cu de vcs Angelina é otima e as pessoas que se dizem fans e depois dessa bosta que esses tais fans leram param de ser fans dela nao , eu admiro muito e penso q deveria existir varias outras pessoas como ela pq ela é um exemplo de pessoa e como ela mesmo diz “O mundo nao precisa de opinioes, opiniao nem uma mata fomo ou cura doenças” entao vc q falo isso duvido vc ser melhor

    • Ninguém é melhor ou se diz melhor. Estamos aqui levantando uma hipótese. Cada um tem sua opinião. Acredito ela ser uma boa pessoa, mas que esteja sob controle mental.

    • Minha irmã Carla, ninguém aqui está tentando questionar a pessoa da Angelina e sim, a atitude imbecilizada dela, que não poderá nunca servir de base para outra decisão semelhante. Agora, quanto a bondade dela, ninguém contesta e nem podemos JULGA-LA, nem ela, nem ninguém. Lembrando de que a atitude de retirar os seios pelos motivos expostos, seria o mesmo que retirar os dentes para se evitar ter cáries, não é mesmo? Namastê e um grande abraço há todos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s