Coreia do Norte: pretexto para os EUA se protegerem contra a China

North Korean Army

Em dezembro, a Coreia do Norte colocou um satélite em órbita, e isso foi interpretado como um teste para o lançamento de mísseis balísticos. Como resposta, os EUA reforçaram exercícios militares na Coreia do Sul (onde mantêm mais de 20 mil soldados) e a ONU apertou as sanções contra a Coreia do Norte, o que foi visto por Kim Jong-un como uma provocação. Então, suas ameaças, segundo Kim Jong-un (que, claro, também não é santo), seriam apenas uma resposta à provocação americana.

Entretanto, depois disso, em março de 2013, os EUA cancelaram a quarta fase de seu programa de implantação de sistema anti-mísseis na Europa (pertinho da Rússia), e decidiram reforçar o programa anti-mísseis balísticos no eixo Ásia-Pacífico, pertinho da China.

Segundo especialistas, essa é uma reação não justificada, já que o lançamento de um foguete não mostra que a Coreia do Norte possui armas nucleares ou seja capaz de lançar um míssil balístico de longo alcance. E os EUA já possuem navios militares suficientes na região para conter uma ameaça nuclear norte-coreana, e inclusive interceptar mísseis de longo alcance.

O fato é que a implantação de um sistema anti-mísseis balísticos na região Ásia-Pacífico por causa de uma possível ameaça norte-coreana seria apenas um pretexto para os EUA se garantirem frente ao enorme fortalecimento militar e de mísseis nucleares da China, que hoje é o quinto maior exportador de armas convencionais do mundo. Em termos de pessoal, a China tem a maior indústria militar do mundo. A China nunca foi ameaça para os EUA, que sempre tiveram poderio militar muito superior, mas agora começa a preocupar os americanos. A China já está planejando testar seu sistema de interceptação de mísseis, e está sendo bem sucedida em testes de mísseis espaciais – que poderiam destruir satélites americanos.

Há uma outra teoria que sugere que Kim Jong-un teria recebido 3 bilhões de dólares dos EUA para fazer essa encenação toda, mas isso não foi comprovado. Seria proveniente da filial de Dallas do German Commerz Bank e teria sido despachado por avião militar de Virgínia, USA. Se for verdade, é um golpe que poderia envolver até a morte de Kim Jong-il, em dezembro de 2011. Mas aí já é uma outra história. Mantendo-nos aos fatos, a verdade é essa: EUA mais uma vez enrolado em mentiras, interesses e falsos pretextos: lembram quando eles declararam guerra ao Iraque, dizendo que possuíam armas de destruição em massa, e depois foi provado que era mentira?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s