Rumores de que Bashar Al Assad estaria morto denotam o caos na Síria.

Começaram a circular, nos bastidores, notícias de que o presidente da Síria, Bashar Al Assad, teria sido assassinado no último sábado à noite. Depois, as midias árabe e israelente deram conta de que era apenas um boato. Que ainda não foi confirmado e nem negado.

alg-bashar-jpg

Anúncios

Jesus mudava sua forma, diz antigo texto egípcio

Um texto egípcio de 1200 anos decifrado recentemente conta uma nova versão de fatos sobre a vida e a morte de Jesus. Alguns deles:

– Antes da crucificação, Pôncios Pilatos jantou com Jesus. Ele teria oferecido seu próprio filho para sacrifício no lugar de Jesus, mas este não aceitou. O retrato de um Pilatos simpático e generoso pode ter a ver com o fato de que ele é considerado um santo em algumas igrejas.

“Sem grandes alvoroços, Pilatos arrumou a mesa e comeu com Jesus no quinto dia da semana. E Jesus abençoou Pilates e toda a sua casa.”

Depois, Pilates diz a Jesus:

“Pois bem, eis que a noite chegou, levante-se e retire-se, e quando amanhecer e eles me acusarem por sua causa, eu devo entregar-lhes o único filho que eu tenho, para que possam matá-lo em seu lugar”.

Jesus o conforta:

“Oh, Pilates, você foi considerado digno de uma grande graça porque mostrou uma boa disposição para mim”.

– Jesus tinha a habilidade de mudar de forma.

É o que vemos na continuação do texto, quando Jesus mostra a Pilates que pode escapar dos soldados se assim desejar:

“Pilates, então, olhou para Jesus e eis que ele se tornou incorpóreo: ele não o viu por um longo tempo”.

O texto ainda explica que, naquela noite, Pilates e sua mulher tiveram visões de uma águia sendo morta.

Em outro trecho sobre as transformações de Jesus:

“Então, os judeus disseram a Judas: Como vamos prendê-lo (Jesus), se ele não tem uma forma única, mas muda sua aparência? Às vezes ele é ruivo, às vezes é branco, às vezes é vermelho, às vezes é cor de trigo, às vezes é pálido como os ascetas, às vezes é um jovem, às vezes é um velho…”

Esse seria o motivo pelo qual Judas usou o beijo para indicar quem era Jesus. De outra forma, seria impossível para os soldados romanos identificarem-no com uma simples descrição. Essa teoria vai de acordo com a do teólogo Orígenes (sec. II), que escreveu em seu livro Contra Celsum“para aqueles que o viram (Jesus), ele não se parecia igualmente para todos.”

– Jesus teria sido crucificado em uma terça-feira, e não numa quinta.

O antigo texto corrobora algumas teorias de um Jesus diferente do que imaginamos – até mesmo um Jesus extraterrestre. Afinal, se fatos milagrosos como a aparição de anjos, a Virgem Maria dando à luz e a ressurreição de Cristo são possíveis, por que isso não seria?

coptic-homily

Saiba mais aqui.

Papa Francisco I. As profecias acertaram?

Ontem, dia 13 de março, o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio foi eleito o novo papa da Igreja Católica Apostólica Romana. Vamos ver o que cada profecia falou sobre o novo – e possivelmente último – papa.

bergoglio

São Malaquias

Na perseguição final à sagrada Igreja Romana reinará 
Pedro Romano, que alimentará o seu rebanho entre muitas turbulências, sendo que, então, a cidade das sete colinas (Roma) será destruída e o formidável juíz julgará o seu povo. Fim.

Segundo a profecia de São Malaquias, que designou cada papa com uma frase em latim, o novo papa seria Pedro Romano. Mas o que Bergoglio tem a ver com Pedro Romano? Bem, Bergoglio adotou o nome de Francisco, que seria uma homenagem a Francisco de Assis. Porém, o verdadeiro nome de Francisco de Assis é Giovanni di Pietro di Bernardone, e ele era romano, já que nasceu no Império Romano.

Monge de Pádua

Ele chegará a Roma de uma terra distante para encontrar tribulação e morte.

Bergoglio vem de uma terra distante da Itália e, mais do que isso, é o primeiro papa das Américas e o primeiro papa não europeu desde 731. Vir de uma terra distante, então, é algo que o caracteriza. Segundo Bergoglio mesmo afirmou na sua primeira aparição pública como papa: “Foram buscar um Papa quase no fim do mundo.”

Nostradamus

Centúria I, Quadra 43
Antes que advenha a mudança de império
Virá um caso bastante maravilhoso
A fortaleza mudada, o pilar da rocha
Mas transmutado sobre o rochedo negro

Esta é uma das passagens que falam do famoso papa negro. A mudança de império pode ser tanto o fim da Igreja Católica (ou sua mudança de Roma para Jerusalém) , quando à mudança do papa Bento XVI para o novo papa, Francisco I. O caso maravilhoso, então, seria a renúncia de Bento XVI. A rocha é o papa, que se transmutou sobre o rochedo negro, ou seja, o papa negro. Mas o que Bergoglio tem a ver com papa negro? Em um post anterior, escrevi que o “negro”, mais do que se referir à cor de pele, estaria se referindo a uma ordem negra. Então, Bergoglio é o primeiro papa jesuíta da história. É fato escrito e comprovado que os jesuítas cometeram algumas das maiores atrocidades da história, como o extermínio de protestantes e carnificinas em civilizações colonizadas. É, nesse ponto de vista, uma ordem negra. Mas, mais do que isso, o líder dos jesuítas é chamado de papa negro (Black Pope), e usa uma batina preta. Considerando que o líder dos jesuítas tem autoridade sobre os demais, a igreja poderia acabar sendo governada pelo papa negro por trás dos panos.

Podemos dizer que as profecias acertaram? Sim. Alguns podem argumentar que é tudo questão de coincidências. Mesmo assim, não podem dizer que estavam erradas. Certeza mesmo só vamos ter quando comprovarmos – ou não – que Francisco é o último papa da Igreja Católica em Roma.

E os EUA nem esperaram o cadáver de Chávez esfriar…

Apenas um dia depois da morte do líder venezuelano, conhecido por proteger seu povo e as riquezas de seu país dos interesses americanos, o American Enterprise Institute (AEI) lança um cheklist para orientar decisores políticos americanos a aproveitar essa era pós-Chávez. Algumas demandas-chave:

– desmantelar as redes iranianas e do Hezbollah na Venezuela
– convencer outros líderes regionais a apoiar os democratas venezuelanos, com o objetivo de reconstruir uma economia que pode ser um motor de crescimento na América do Sul (leia-se: América do Norte)
– deixar claro para líderes chineses, russos, iranianos e cubanos que os EUA vão agir se eles tentarem sustentar um regime hostil na Venezuela. Qualquer tentativa de apoiá-los com o dinheiro chinês, as armas russas, os terroristas iranianos ou o vandalismo cubano terá uma resposta regional coordenada.

Outro trecho:

“Agências norte-americanas de desenvolvimento devem trabalhar com amigos regionais para formar uma força-tarefa de representantes do setor privado, economistas e engenheiros, trabalhando com os venezuelanos para identificar as reformas econômicas, investimentos de infra-estrutura, assistência de segurança e ajuda humanitária que serão necessários para estabilizar e reconstruir o país. É claro, a expectativa será de que todos os custos destas atividades serão suportadas por um setor de petróleo restaurado para a produtividade e rentabilidade.” (leia-se: dos EUA)

Antes de comentarmos, é bom lembrar que, apesar de sua política controversa, Chávez acumulou vários feitos:

– investiu 500 bilhões de dólares no setor social
– reduziu a pobreza extrema de 26% a 7%
– reduziu a pobreza geral de 60% a 20%
– reduziu a mortalidade infantil de 19% a 9%
– acabou com o analfabetismo
– reduziu o desemprego de 14,5% a 8%
– aumentou o PIB de -6% a 5,7%
– aumentou o PIB per capita de US$ 8,2 mil a US$ 13,2 mil
– lutou contra a política imperialista americana
– era amado pelos venezuelanos

Será que os venezuelanos precisam tanto assim da ajuda dos EUA? Está claro que os EUA querem, na verdade, instaurar uma política na Venezuela que vá de acordo com seus interesses, tirando proveito de sua riqueza, principalmente do petróleo (como assinalado na mensagem do AEI), ao mesmo tempo em que diminuem a influência conquistada por Chávez na América Latina. Essa é uma receita já posta em prática em muitos outros países. Não é de hoje que os EUA apoiam democratas venezuelanos como Henrique Capriles Radonski e sua frente política Primero Justicia, que inclusive já estão sendo promovidos pela grande mídia ocidental no panorama das eleições. Randonski já esteve na cadeia por facilitar o golpe de estado apoiado pelos EUA em 2002, contra Chavez.

A mensagem é clara. Não é conspiração. Está lá, para todo mundo ver.

Por que falharam tantas missões a Marte?

Desde 1960, é impressionante o número de missões a Marte que não foram bem sucedidas. Mais impressionante ainda é que algumas não pousaram sem razão aparente. Segue a lista:

1960

Marte 1960 A ou Korabl 4 ou Marsnik 1 (URSS): não chegou a Marte
Marte 1960 B ou Korabl 5 ou Marsnik 2 (URSS): não chegou a Marte

1962

Marte 1962 A ou Korabl 11 ou Sputnik 22 (URSS): falhou na saída da órbita terrestre
Mars 1 ou Sputnik 23 (URSS): perda de contato
Marte 1962 B ou Korabl 13 ou Sputnik 24 (URSS): não chegou a Marte

1964

Mariner 3 (EUA): falha na abertura dos painéis solares, fazendo com que ficasse presa na órbita solar
Mariner 4 (EUA): passou pela órbita de Marte e tirou fotografias
Zond 2 (URSS): perda de contato

1965

Zond 3 (URSS): passou pela órbita de Marte, sem visualizá-lo

1969

Mariner 6 (EUA): chegou a Marte e enviou imagens
Mariner 7 (EUA): chegou a Marte e enviou imagens, apesar de ter sido danificada por um meteoro
Mars 1969 A (URSS): destruída antes de entrar em órbita
Mars 1969 B (URSS): destruída antes de entrar em órbita

1971

Mariner 8 (EUA): destruída antes de entrar em órbita
Kosmos 419 (URSS): falhou na saída da órbita terrestre
Mars 2 (URSS): orbitou Marte e enviou dados, mas foi destruída no pouso
Mars 3 (URSS): orbitou Marte, enviou dados e pousou, mas os equipamentos pararam de funcionar 20 segundos depois do pouso
Mariner 9 (EUA): orbitou Marte e enviou fotos

1973

Mars 4 (URSS): falhou ao tentar entrar na órbita de Marte
Mars 5 (URSS): orbitou Marte e enviou dados, mas os equipamentos pararam de funcionar 10 dias depois
Mars 6 (URSS): orbitou Marte e enviou dados, mas foi destruída no pouso
Mars 7 (URSS): falhou ao tentar entrar na órbita de Marte

1975

Viking 1 (EUA): orbitou Marte, enviou dados e pousou, mas foi acidentalmente desativada em 1982
Viking 2 (EUA): orbitou Marte, enviou dados e pousou

1988

Phobos 1 (URSS): perda de contato dois meses depois do lançamento
Phobos 2 (URSS): orbitou Marte, mas sofreu perda súbita de energia, finalizando a missão

1992

Mars Observer (EUA): perda de contato

1996

Mars Surveyor Program (EUA): programa de envio de sondas que foi encerrado depois do fracasso de algumas delas
Mars Global Surveyor (EUA): orbitou Marte e enviou dados
Mars 96 (Rússia): falhou ao entrar em órbita
Mars Pathfinder (EUA): pousou em Marte

1998

Planet B ou Nozomi (Japão): chegou a Marte com atraso e falhou ao tentar entrar na órbita  de Marte, sendo abandonada
Mars Climate Orbiter (EUA): perda de contato de uma da sondas

1999

Mars Polar Lander (EUA): perda de contato ao atingir a superfície de Marte, por razões desconhecidas
Deep Space 2 (EUA): destruída com a Mars Polar Lander

2001

2001 Mars Odyssey (EUA): está orbitando Marte e obtendo dados

2003

Mars Express Orbiter (Agência Espacial Européia): está orbitando Marte e obtendo dados
Beagle 2 (UK): perda de contato no dia do pouso
Spirit ou Mars Exploration Rovers A (EUA): pousou em Marte
Opportunity ou Mars Exploration Rovers B (EUA): pousou em Marte

2005

Mars Reconnaissance Orbiter (EUA): pousou em Marte
2007
Phoenix (parceria entre várias agências): pousou em Marte
2011
Phobos-Grunt (Russia): falhou na saída da órbita terrestre
Yinghuo-1 (China): falhou na saída da órbita terrestre
Curiosity ou Mars Science Laboratory (EUA): pousou em Marte
mars-exploration-family-portrait

Bento XVI, o próximo papa e as profecias.

1361049425060.cached

O breve e tumultuado pontificado de Bento XVI foi previsto por diversas profecias. As mesmas que deixaram escritas as características que descrevem o próximo – e último, talvez – papa. Vamos ver:

São Malaquias
Foi um santo irlandês do século XI que previu todos os 112 papas que a Igreja Católica teria a partir do papa Celestino II, até o último. Em sua profecia, ele atribuiu uma frase em latim a cada um desses papas. Algumas são mais genéricas, mas outras ele acerta com precisão impressionante. Estes são os últimos de sua lista, com a explicação da frase atribuída:

– Pio IX – Cruz da cruz (era da casa de Savoia, em cujos escudos se vê uma cruz, e sofreu com a revolução italiana; ou seja, seu pontificado foi uma pesada cruz)
– Leão XIII – Luz no céu (tinha uma estrela no escudo; amante da ciência e das artes, especialmente astronomia; um luzeiro para sua época)
– Pio X – Fogo ardente ancorado ao litoral de Veneza (em seu escudo havia uma estrela – fogo ardente -, uma âncora, e ele foi patriarca de Veneza)
– Bento XV – Eis a religião devastada e a raça cruel de Satanás (seu pontificado começou no mesmo ano que a Primeira Guerra Mundial e continuou até depois de seu fim)
– Pio XVI – Fé intrépida (pela sua fé durante o reinado de Mussolini e a Segunda Guerra Mundial, culminando na publicação das encíclicas contra o comunismo e o nazismo)
– Pio XII – Pastor angélico (o brasão de sua família trazia a pomba de Noé e pelo seu papel durante o holocausto)
– João XXIII – Pastor e navegante (foi pastor de ovelhas e Patriarca de Veneza, onde nasceu)
– Paulo VI – Flor das flores (seu escudo trazia a flor-de-lis, a flor das flores)
– João Paulo I – Da meia-lua. Salve, amado pai, santo mediador, futura vítima. (foi eleito no dia astronômico da meia-lua. Seu papado durou um mês, até outra meia-lua, ou seja, um período lunar. Teria sido assassinado ao tentar arrumar a desordem do Vaticano.)
– João Paulo II – Do trabalho do sol (nascido e eleito papa em dia de eclipse solar; veio do leste e foi o Papa que mais viajou, rodando o mundo várias vezes, como o sol; também foi muito trabalhador, como o sol)
– Bento XVI – Glória da oliveira (escolheu o nome de Benedito, fundador da Ordem dos Beneditinos, dos Olivetanos)
– Próximo papa – Na perseguição final à sagrada Igreja Romana reinará
Pedro Romano ,que alimentará o seu rebanho entre muitas turbulências, sendo que, então, a cidade das sete colinas (Roma) será destruída e o formidável juíz julgará o seu povo. Fim.

Pelo que podemos apreender de suas profecias, o próximo papa pode ser o último antes do fim da Igreja Católica. O formidável juiz, especula-se, seria um evento de causas naturais, como a queda de um meteoro, a aproximação de um cometa e/ou um forte terremoto. Outra interpretação, entretanto, sugere que ele seria o último papa da Igreja Católica em Roma, uma vez que, depois da destruição da cidade, a sede da igreja seria transferida para Jerusalém.

Monge de Pádua
Também utilizou frases para designar os papas, em suas profecias publicadas no século XVI. Estes são os últimos seis:

– João XXIII – Homem de grande humanidade que fala francês (falava francês e iniciou o pontificado visitando prisioneiros em Roma e pobres nos hospitais)
– Paulo VI – A sombra do anticristo começará a obscurecer a Cidade Eterna (Paulo VI disse em um discurso que “a fumaça de Satanás” tinha penetrado na Igreja por alguma fenda)
– João Paulo I – O pastor da laguna; seu reinado será tão rápido como a passagem de uma estrela cadente (João Paulo I faleceu um mês depois de sua eleição)

– João Paulo II – Virá de longe e manchará a pedra com seu sangue (ele veio da Polônia – segundo papa não-italiano da história – e a pedra (igreja) manchada com seu sangue se refere ao tipo de morte que ele teria sofrido sob os panos, além de ter sofrido atentado)
– Bento XVI – Semeador de paz e de esperança em um mundo que vive suas últimas esperanças (foi um conciliador durante o último momento de paz da humanidade)
– Próximo papa – Ele chegará a Roma de uma terra distante para encontrar tribulação e morte. (Também não deve ser italiano e seu pontificado acontecerá em uma época de tribulações)

Sendo o sucessor de Bento XVI o último papa da lista do Monge de Pádua, vemos que suas profecias estão de acordo com as de São Malaquias.

Nostradamus

Na Centúria III, Quadra 5, Nostradamus escreveu:

Próximo à “loing” a falta de dois grandes luminares
Que sobrevirá entre Abril e Março
O que penúria! Mas dois grandes “de bons ares”
Por terra e mar socorrerão todas as partes.

Segundo estudiosos das profecias de Nostradamus, “loing” se refere a Bento XVI, como visto em outras quadras. Os dois grandes luminares são João Paulo I e II. Bento XVI de fato sobreviveu entre abril e março, já que foi eleito em um mês de abril e renunciou no último dia de fevereiro. Os dois grandes de bons ares, segundo as interpretações que mais parecem fazer sentido, seriam Brasil e Rússia, que socorrerão todas as partes por terem o maior número de católicos no mundo (ou, talvez, pela igreja evangélica brasileira e a ortodoxa russa, quem sabe?)

Centúria III, Quadra 19
Em Luques sangue e leite virão com força
Um pouco antes mudança do pretor
Grande mal e guerra, a fome e a sede serão vistas
Loing, onde morrerá o seu príncipe retificador

Se Bento XVI (Loing) é o rei, seu sucessor é o príncipe. Luques pode referir-se a Lucca, província italiana da Toscana. Sangue e leite poderiam ser uma metáfora à lava e à chuva ácida decorrentes de uma possível erupção do vulcão Lacial, na Toscana. Esta poderia ser a causa da destruição de Roma presente em outras profecias, que causaria ainda o mal, a guerra, a fome e a sede de que fala Nostradamus, na época do próximo papa, o príncipe.

Centúria II, Quadra 28
O penúltimo com sobrenome de profeta
Terá Diana no crepúsculo e repouso de sua vida
Loin irá vagar por pensamentos frenéticos
Ao livrar uma grande população de impostos

O penúltimo seria Bento XVI, chamado Joseph, nome de profeta. Diana é o Vaticano. Lion também é Bento XVI (os números romanos de Lion equivalem a XVI). A profecia se cumpre ao afirmar que Bento XVI irá livrar uma grande população de impostos, posto que renunciou ao cargo em amor à Igreja e para proteção dos católicos.

Centúria V, Quadra 56
Depois da morte do velho papa
Será eleito um romano de boa idade:
Este será acusado de enfraquecer a Santa Sé e viverá por um longo período,
Tomando atitudes polemicas
O romano de boa idade será o último papa e corresponde à profecia de Pedro Romano, que será mais jovem que Bento XVI.

Sobre o papa negro:
Através de Marte adverso será a monarquia
Do grande pescador em apuros ruinosa
Um tinto jovem negro vai aproveitar a hierarquia
Os predadores que agem em um dia nublado

Quando fala de Marte diverso, Nostradamus fala de um período de guerra. Pescador se refere a papa. Entretanto, o jovem negro pode se referir tanto a um papa mais jovem (de aproximadamente 60 anos) de cor negra quanto a um papa que vem de uma ordem negra.

Centúria I, Quadra 43
Antes que advenha a mudança de império
Virá um caso bastante maravilhoso
A fortaleza mudada, o pilar da rocha
Mas transmutado sobre o rochedo negro

A mudança de império pode se referir ao fim da Igreja Católica ou à sua mudança para Jerusalém. O caso maravilhoso seria a renúncia de Bento XVI. A rocha seria o papa, que seria transmutada no rochedo negro, ou papa negro, que pode ter os significados mencionados acima.

Monja de Dresden

No século XVIII, ela previu:

A idade do nosso salvador, fechar-se-á sobre a terra no fim do nosso milênio e depois haverá o milênio do êxtase do Espírito Santo. Três são os últimos anos do pântano: 1914 (Primeira Guerra Mundial) 1942 (Segunda Guerra Mundial) e 1981 (Tentativa de assassinato do papa João Paulo II). Três são as chagas que ensangüentarão a terra. E a última ensanguentará as vestes do sumo pontífice. O primeiro Anjo de Josafá aparecerá em Roma após um terremoto pavoroso e será aprisionado. O segundo Anjo de Josafá chegará a Roma para ser trucidado. E o ouro, os poderes e as vestes de César serão dispersados. Haverá carnificina na corte. E a carnificina dos cortesãos, porque irmãos falsos entrarão na terra com foices e ceifarão a verdade. Judas estará entre eles e portará a insígnia de Pedro. Assim me disse a voz.

Aqui cabem duas observações: ao dizer que haverá trucidação em Roma e carnificina na corte, ela pode estar se referindo também à destruição de Roma. E sua afirmação de que Judas portará a insígnia de Pedro pode corresponder ao que São Malaquias escreveu sobre o último papa, que será Pedro Romano.

Livro do Apocalipse

As sete cabeças são sete montes, nos quais a mulher está sentada. E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo. E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição (Ap 17.7, 11).

Roma é a cidade dos sete montes, sobre os quais está sentada a mulher, ou seja, a Igreja. Também há sete reis, que são os papas. Mas os papas só viraram reis depois do Tratado de Latrão, que tornou o Vaticano um Estado Monárquico. Pio XI era papa quando essa mudança se deu, por isso, foi o primeiro rei. Sendo assim, João Paulo II foi o sexto rei, o papa em exercício quando o profeta João teve a visão (cinco já caíram, e um existe). O sétimo é então Bento XVI, que realmente durou pouco tempo, conforme profetizado. E o oitavo papa seria o último, até culminar para a perdição, de acordo com outras profecias.

Concluindo, são muitos estudos e muitas interpretações. Mas, ao mesmo tempo, muitas correspondências, que dão um crédito à veracidade dessas visões. Agora, é esperar o conclave e analisar o próximo papa sob a luz das profecias.