Mais de 200 executivos de banco presos, terremoto no México foi provocado

O novo sistema financeiro já está em linha e um financiamento abundante será liberado em breve, de acordo com representantes da família asiática do Dragão. O colapso final da trama criminosa também começou seriamente, com mais de 200 executivos de banco presos e 450 demissões, segundo essa fonte.

O Japão também está realizando a papelada necessária para criar uma agência internacional de planejamento econômico, com um fundo de financiamento inicial de 10 bilhões de dólares, o que é cerca de 200 vezes o que o Banco Mundial empresta a cada ano, segundo fontes do governo japonês. Haverá algum tipo de anúncio sobre isso e outras coisas na noite de terça-feira, 27 de março, 2012 (hora standard do Japão), de acordo com as fontes dos Illuminati e da White Dragon Society. A prisão de alguns indivíduos de altíssimo nível é iminente.

A estrutura geral da trama financeira e seus líderes também tem sido, até certo ponto, rastreada. Por exemplo, os líderes da dinastia da família Rothschild foram identificados. A filial suíça da família é chefiada por David de Rothschild, em Genebra. A filial francesa é liderada por Guy de Rothschild, a filial alemã tem no comando outro membro da família e a filha de Hitler, Angelina Merkel. Finalmente, a filial britânica é dirigida por Evelyn de Rothschild.

Nos EUA, a JP Morgan é uma fachada para os Rothschild.

O sindicato da família Rockefeller usa o Goldman Sachs e o Citibank como suas mais importantes frentes financeiras. O Bank of America é uma fachada para a nobreza negra italiana, que estão por trás do Vaticano e da Máfia, dirigida, em parte, por Peter Hans Kolvenbach, o anterior papa negro. O Papa Malévolo (Bento) 16° é também um alto membro desse grupo satânico.

A facção nazista é dirigida por George Bush pai, com Ben Bernanke atuando como adjunto do Führer. Sua divisão assassina de massa, química e farmacêutica, está a cargo da família Du Pont.

A Fundação de Bill e Melinda Gates está agora na África, obrigando as famílias a aceitar a esterilização de suas filhas por meio de vacinas. Na América do Norte, Japão e outros países, a esterilização em massa através de vacinas são realizadas sob o pretexto de proteger as meninas contra o câncer de colo uterino. Mensagem para Bill Gates: a sua empresa e a sua fundação serão confiscadas e você vai passar o resto de sua vida restaurando o mal que causou.

O governo dos EUA está tão comprometido por essas e outras famílias da quadrilha e suas frentes, que as próximas “eleições” presidenciais dos EUA não são nada mais do que uma luta de poder entre a máfia de Chicago e seu homem de frente, Mitt Romney, contra os traficantes de drogas, a família Bush do Texas e seu garoto, Jeb Bush.

Esperamos que o novo sistema financeiro, uma vez totalmente implementado, desconecte de uma vez por todas esta farsa completa e que os americanos sejam capazes de escolher seus próprios líderes, com base em informações precisas fornecidas pelos meios de comunicação livres. Por enquanto, as eleições fraudulentas eletronicamente e a  propaganda corporativa proporcionam uma falsa democracia aos calados e drogados americanos.

No entanto, olhando para o orçamento do Pentágono para o próximo ano, podemos ver que eles têm dedicado muitos recursos ao financiamento de unidades de tropas de reserva dentro dos Estados Unidos. Isso não significa que eles estão se preparando para colocar a classe média norte-americana em campos de confinamento da FEMA, como muitos temiam. Em vez disso, eles estão se preparando para um ajuntamento massivo dos agentes da quadrilha atual e seus apoderados, segundo fontes do Pentágono e da CIA.

Houve uma clara indicação da mudança em 20 março de 2012, quando, em vez do terremoto programado pela quadrilha sobre Tóquio, se produziu um de magnitude 7,4 em Oaxaca, México, precisamente quando a filha do presidente Obama estava lá de férias. Além disso, este terremoto foi anunciado com antecedência através de folhetos distribuídos localmente. Este é um sinal claro de que os bandidos não têm mais o HAARP à sua disposição.

Outro sinal de mudança foi a repreensão pública a Obama, Clinton e os meios de comunicação controlados pela quadrilha, quando o site de notícias oficial do governo chinês, Xinhua, afirmou que a Coréia do Norte não estava entre a agenda da Cúpula de Segurança Nuclear da Nação, a ser realizada em Seul nesta semana. Os meios de comunicação controlados têm feito uma propaganda e uma história falsa sobre a ameaça nuclear da Coréia do Norte, embora o país já tenha anunciado que vai parar de desenvolver armas nucleares. A agenda oculta por trás dessa cúpula nacional é uma tentativa de roubar 200 toneladas de ouro encontradas em armazéns na Coréia do Sul. Não será permitido que continuem com o roubo, de modo que os bandidos vão deixar a cúpula de mãos vazias.

Houve muitos rumores sobre um golpe de Estado na China na semana passada. Tudo o que aconteceu foi que Bo Xilai, um agente da conspiração maoísta, foi afastado do cargo depois que um de seus capangas foi descoberto recebendo instruções no Consulado dos EUA em Chongqing, segundo o MI6.

A China está seguindo o curso de uma mudança de regime estável e harmoniosa para o final deste ano, de acordo com a White Dragon Society. O golpe foi uma ilusão alimentada pela mídia.

Falando em histórias falsas, o grupo de Internet dos “White Hats”, formado pelo agente dos Bush, Mike Cottrell, e o residente do Havaí, Gammage Danny, lançaram uma difamação de rachar de rir (nem mais nem menos que este escritor é um clone).

Mais perigosamente, eles conseguiram enganar o Lord Blackheath, Senhor da Câmara Alta do Parlamento do Reino Unido, com uma história falsa sobre 15 trilhões de dólares, dos quais ele falava durante uma sessão parlamentar. A Câmara dos Lordes vai agora convocar um aliado da White Dragon Society para testemunhar sobre o que realmente está acontecendo nesta guerra financeira.

No distrito financeiro de Londres acontecerão fortes purgas, e dizem que o Lord Sassoon está caminhando para uma grande queda. A investigação pode inclusive se estender até a família real no Reino Unido, dizem fontes européias da CIA.

No Japão, por sua parte, o status quo permanecerá suspenso até 31 de março, final do ano fiscal, devido à imensa carga de trabalho na burocracia e no Parlamento. Após 31 de março haverá negociações concretas que acontecerão no Ministério das Finanças, o Banco do Japão, o Gabinete do Primeiro-Ministro e da Agência da Casa Real, dirigidas a criar um novo órgão de planejamento econômico internacional.

As forças de autodefesa japonesas e a burocracia também estão planejando uma limpeza grande dos principais fantoches no parlamento japonês, nos bancos, nas corporações e na mídia.

Em geral, as coisas estão parecendo muito boas. No entanto, até que vejamos estes bandidos de alto nível confessando  seus crimes na televisão em todo o mundo, não devemos ser complacentes. Até que esta guerra econômica não termine, temos que ficar preparados e alertas.

Por Benjamin Fulford, 26 de Março de 2012.
Tradução livre: pequenaduvida.wordpress.com

Anúncios

Terremoto, simulação e Malia Obama: tudo junto

Dia 20 de março, houve um terremoto de 7.9 em Oaxaca (7.8 segundo alguns sismógrafos). Bem forte.

Apenas dois minutos depois, era realizada uma simulação de um terremoto de exatamente 7.9 graus em Chiapas (estado ao lado de Oaxaca). Esta simulação já estava programada há algum tempo, veja aqui.

Malia Obama, filha de Obama, estava, no mesmo dia, de férias em Oaxaca, local do terremoto.

De repente, muitas páginas de notícias que reportavam que ela estava passando suas férias lá sairam do ar. Veja aqui. Bem, não todas. Ainda está no Terra brasileiro.

Teoria da pura coincidência? Acho que não.

Teoria da conspiração X Teoria da pura coincidência

Qual delas é a mais ingênua? E quem é mais manipulado: o que acredita na teoria da conspiração ou o que acredita que tudo é uma pura e simples coincidência?

Assim que eu tiver um tempinho, vou fazer um post sobre a questão da nacionalidade de Obama. Enquanto isso, fiquem com o texto abaixo, que achei excelente.

Escrito por Olavo de Carvalho | 16 Março 2012

Quando surgiu um zunzum de que a avó de Barack Hussein Obama dizia ter assistido ao parto dele em Mombasa, o governo queniano mandou  investigar e descobriu que, no arquivo do hospital, faltavam justamente os registros da semana de agosto de 1961 em que teria ocorrido o nascimento da criatura. Agora, a comissão nomeada pelo xerife Joe Arpaio constatou que, nos arquivos da Imigração, onde são guardadas em microfilme aquelas fichas que os passageiros de viagens aéreas preenchem antes do desembarque, faltam as fichas das pessoas que chegaram do Quênia naquela mesma semana. No Arquivo Nacional de Washington, a mesmíssima coisa. E, por incrível que pareça, os registros daquele período estão ausentes, também, dos arquivos das companhias aéreas que em 1961 tinham vôos entre o Quênia e os EUA.
Ver nisso tudo algum indício de ocultação proposital é, na opinião bem-pensante, pura “teoria da conspiração”, mas tentar atribuir essa quádrupla convergência de sumiços a um acúmulo fortuito de coincidências é forçar a pobre lei das probabilidades até o último grau da inverossimilhança concebível.
Mesmo esse grau, porém, é manifestamente ultrapassado quando alguém pretende que foi também por pura coincidência que essas coincidências aconteceram não a um cidadão qualquer, nem mesmo a um presidente qualquer, mas logo àquele que recusa mostrar seus passaportes, seus registros escolares, seus trabalhos acadêmicos e outros documentos que seus antecessores sempre abriram à inspeção pública.
Entre a Teoria da Conspiração e a Teoria da Pura Coincidência, a primeira, a esta altura, já se tornou muito mais razoável. Por fim, se esse presidente exibe um certificado de alistamento militar com carimbo grosseiramente falsificado e, mandando publicar uma cópia eletrônica de sua certidão de nascimento, gasta um milhão de dólares com advogados para impedir o acesso ao original do documento, o teórico da pura coincidência, que se pretende a encarnação máxima da sanidade, já começa a parecer aquilo que sempre foi: um louco, um idiota completo ou parte interessada na ocultação do óbvio.
A experiência me ensinou que, quando a maioria bem-pensante aposta que dois mais dois são cinco, é mais prudente nadar contra a maré e ser apontado nas ruas como louco. A opinião respeitável pode ser muito respeitável, mas a matemática é mais.  Afinal, essa gente toda apostou que o Foro de São Paulo não existia, que o PT não tinha nada a ver com as Farc nem estas com o tráfico de drogas, que a ascensão do petismo acabaria com a era da corrupção na política e que a China se tornaria democrática tão logo adotasse a economia de mercado.
Em todos esses casos me chamaram de louco porque eu dizia que não. E em todas essas ocasiões preferi antes ganhar a aposta sozinho do que perdê-la mal acompanhado.
Que Obama seja o “Presidente da Manchúria”, que por trás da súbita e misteriosa ascensão de um ilustre desconhecido ao comando da nação americana haja um vasto esquema de ocultação e manipulação, a maior fraude política de todos os tempos, é coisa que, no meu modestíssimo e louquíssimo entender, já nem se discute. Quem quer que ainda tenha dúvidas a respeito sofre de Síndrome do Piu-Piu em estado terminal.
Só o que resta é sondar melhor as finalidades da operação. Não posso crer, razoavelmente, que o objetivo de tão complexo, trabalhoso e arriscado empreendimento fosse apenas a conquista da presidência, nem que os planejadores da coisa imaginassem poder manter os fatos encobertos e invisíveis para sempre.
Ao contrário: a operação deve ter como objetivo último o efeito psicossocial traumático, devastador, que a revelação da fraude, mais dia menos dia, virá a ter sobre todo o eleitorado que se rendeu ao engodo com paixão e entusiasmo, cedendo à chantagem racial ostensiva, confiando cegamente nos inimigos e expondo à perseguição e à zombaria os mais sinceros patriotas.
Induzir toda uma população a apostar contra si mesma, a ajoelhar-se ante o altar de um ídolo postiço com identidade falsa, é sem dúvida a vitória mais admirável que alguém já obteve no campo da guerra psicológica. Nesse sentido, a própria revelação da verdade contribuirá para a derrocada dos EUA, criando uma crise constitucional e social num momento em que o país, em estado de estupor, estará atolado num desastre econômico sem precedentes e metido ou em vias de meter-se em mais uma guerra.
É impossível que essas linhas de consequência não tenham, desde o início, entrado nos cálculos dos planejadores. Quem são eles possivelmente, é o que tentarei sondar num artigo vindouro. P. S. – Mal havia eu acabado de escrever essas palavras, quando chegou pelo http://www.wnd.com/2012/03/pravda-asks-what-happened-to-american-media/  a notícia de que o jornal oficial russo, Pravda, estava denunciando alto e bom som a conspiração geral da mídia americana para ocultar a fraude documental de Obama. Pode parecer uma ironia que as funções tradicionais respectivas do jornalismo americano e russo tenham se invertido, mas também aí, se me permitem, não há nenhuma coincidência.
A mega-operação simplesmente passou à segunda fase: do ludíbrio geral está saltando para a revelação brutal de uma obviedade tanto mais desmoralizante quanto mais longamente, obstinadamente rejeitada. Os americanos, uma vez demonstrado ante a Schadenfreude da humanidade inteira o quanto é fácil ludibriá-los, fazê-los de palhaços e jogá-los contra si próprios, precisarão de muita ajuda divina para, depois de tamanha humilhação, poder conservar ainda algum espírito patriótico.

Um ano depois, fortes terremotos no Japão

Hoje, 14 de março, mês de aniversário do terremoto seguido de tsunami que assolou o nordeste do Japão, uma série de outros fortes terremotos abalam a região. Felizmente, não há notícias sobre danos ou feridos, mas foram terremotos bem fortes, chegando a 7.4 (o do ano passado foi 9.0).

O real interesse por trás da campanha Kony 2012.

Você já deve ter ouvido falar na campanha Kony2012, que já se tornou o maior viral da história. Trata-se de uma campanha produzida pela ONG Invisible Children, com o objetivo de mostrar ao mundo quem é Joseph Kony, líder do Exército de Resistência do Senhor, de Uganda, que alicia crianças para um exército infantil. Já são mais de 30 mil crianças. Em muitos casos, elas são forçadas a matar os próprios pais, liberando o caminho para Kony fazer o que quiser. E isso ainda inclui mutilação, estupros e assassinatos. Segundo a campanha, Kony não possui nenhum objetivo claro, apesar da filosofia religiosa.

Segundo o vídeo, quanto mais Kony ficar conhecido no mundo, maior será a pressão para os EUA enviarem tropas à Uganda. Ok, a monstruosidade desse indivíduo já está clara. Mas quais são realmente os interesses dos EUA? Simples: o mesmo interesse que tinham ao “defender” a Líbia, a Síria e o Iraque de seus ditadores. Money.

É fácil perceber que os EUA têm interesse financeiro de enviar tropas para a Uganda. Uma “organização de gerenciamento de crises”, de cujo board executivo o billionário George Soros é membro, recomendou recentemente aos EUA enviar tropas para a Uganda para estabelecer uma plataforma de inteligência. O presidente desta organização é o mesmo autor da doutrina militar usada por Obama para justificar os ataques da NATO à Líbia (e já sabemos as conseqüências). O próprio Soros mantém laços estreitos com os interesses petrolíferos em Uganda. Suas organizações têm liderado os esforços por mais transparência na indústria petrolífera de Uganda, que é rigidamente controlada pela liderança do país (controle, aliás, muito justo, não?)

Desde o ano passado, conservadores e liberais americanos questionam a decisão de Obama de enviar tropas à Uganda. Afinal, mesmo com a justificativa de atacar um grupo “terrorista”, o mesmo não representa nenhuma ameaça aos EUA, pré-requisito para enviar americanos e americanas a nações estrangeiras. Em outubro de 2011, Max Fisher escreveu no The Atlantic que o governo Obama, em 2010, tinha aprovado bases e operações de forças especiais em todo o Oriente Médio, o Nordeste Africano e Ásia Central.

Soros e o petróleo de Uganda

A exploração de petróleo começou no noroeste de Uganda há menos de uma década. O Ministério de Energia de Uganda estima que o país tem mais de 2 bilhões de barris de petróleo, com algumas estimativas chegando a 6 bilhões de barris. A produção estava marcada para começar em 2013, mas atrasou para 2015 em parte porque o país não pôs em prática um quadro regulamentar para a indústria do petróleo.

Uma política nacional de óleo e gás de 2008, financiada por Soros, o amigo bilionário de Obama, deveria ser um guia geral para a manipulação e utilização do óleo. No entanto, as recomendações dessa política têm sido amplamente ignoradas, com críticos acusando o presidente de Uganda, Yoweri Museveni, de apertar o controle sobre o emergente setor petrolífero do país africano. Fora isso, diversos institutos fundados por Soros foram responsáveis por desenvolver outras iniciativas envolvendo a exploração do petróleo de Uganda. E o próprio Soros depois recomendou enviar tropas a Uganda? Hmmmm… Que coincidência!!

Tudo amarrado? Não vamos nem contar os interesses no Banco de Uganda e os caças russos que o país teria adquirido no ano passado para sua defesa. Há até habitantes de Uganda garantindo que Kony já está morto há algum tempo.

Vamos agora a uma breve análise do material da campanha que, tenho certeza, despertará muita desconfiança dos mais crédulos: os que crêem que está tudo bem, que ninguém tem interesses escusos. Mas, como todo assunto controverso, é normal que causem uma certa discussão, que acredito ser saudável.

– O filme é superbem produzido. Uma produção de Hollywood que custaria milhões de dólares. Digo com propriedade de quem trabalha com o meio audiovisual. Quem bancou isso?

– As celebridades que endorsam a campanha (Rihanna, Bill Clinton, Lady Gaga, Jay-Z, Bill Gates, Bono, Condoleezza Rice, ) saltaram aos olhos dos mais atentos por suas ligações com os Illuminati.

Vejamos o pôster abaixo:

– Parece um pôster de campanha eleitoral. Não há nada opondo o nome de Kony, como “Justiça contra Kony”. Apenas “Kony 2012”. Quem não conhece a história acha que ele é bonzinho.
– Estrelas fazem referência à bandeira dos Estados Unidos
– O slogan faz referência à campanha do Obama: One thing we can/ all agree on. A quebra de linhas destacou ainda mais a expressão We Can.

E este outro pôster. Alguma semelhança com o pôster da campanha de Obama? Algum interesse na reeleição?

A pirâmide (símbolo ocultista) invertida. Poderia ser a pirâmide social invertida. Faria sentido se fosse uma campanha para acabar com a pobreza no mundo, invertendo a ordem social. Mais a frase “We are living in a new world”. Só faltou o “new world order”.

Este pôster também mostra um símbolo invertido. Neste caso, o símbolo da paz está invertido. Por que? Inversão, no simbolismo ocultista, significa oposição.

Acho que as coisas ficaram mais claras, certo?

A caçada está ativa, prisões dos criminosos se aceleram

A guerra financeira em curso está se acelerando com prisões e assassinatos sendo vistos em ambos os lados. George Bush pai e Bill Gates foram presos na semana passada por sabotar o novo sistema financeiro, após serem apontados por Timothy Geithner, dizem fontes do Pentágono. Os criminosos do Federal Reserve Board, por sua vez, assassinaram Lord James Blackheath em 29 de fevereiro, depois que ele denunciou o roubo de US$ 15 trilhões na Câmara dos Lordes britânica. A White Dragon Society, enquanto isso, liberou um boletim visando a prisão imediata para interrogatório do ex-chefe de polícia de Hong Kong, Peter Stevens.

Stevens é procurado por acusações de ter contrabandeado para o Japão a arma nuclear que foi usada para o ataque nuclear e tsunami em 11/3/2011. Stevens está atualmente localizado no Iate Clube Puerto Galera, nas Filipinas.

A família illuminati gnóstica e o grupo hacker Anonymous também concordaram em unir forças com a White Dragon Society em um programa de ataques à Monsanto e outras fortalezas criminosas. Os Rockefellers, Krügers, Openheimers, Mellon, Warburgs, Rothschilds, Bushes, Morgans e outras famílias criminosas serão sistematicamente caçadas se não se renderem durante o mês de março.

O grupo Dragon Family Royal Society, enquanto isso, forneceu a este escritor mais informações sobre a guerra financeira em curso. A Dragon Family forneceu uma cópia de um documento (que iremos publicar em nosso site esta semana) que foi entregue aos bancos centrais do mundo um ano atrás. De acordo com este documento, todos os 69 “países de primeiro e segundo mundo”, juntamente com 225 outros grupos soberanos, assinaram contrato para o novo sistema financeiro. Os principais financiadores deste sistema incluem as forças militares da Rússia, China e EUA, segundo uma fonte da Dragon Family. As antigas famílias reais do mundo concordaram em financiá-lo, inicialmente, com 15 trilhões de dólares em ouro, jóias e tesouros de propriedade da realeza. Estas são as mesmas famílias que financiaram o sistema inicial Bretton Woods, que foi seqüestrado nos anos pós-guerra pelas famílias donas do Federal Reserve Board. O novo sistema eliminaria toda a propriedade privada dos bancos centrais, bem como contabilidade “fora dos livros”.

Além disso, a Dragon Family concordou em fornecer às nações financiamento para limpar suas dívidas e se envolver em nova infra-estrutura e outros gastos que visem “o desenvolvimento harmonioso.” O financiamento é vetado por representantes de 10 grandes religiões do mundo localizados em Roma. Isso pode ser verificado através de “D.T.C. Euro Clear banks or Federal Reserve Board blue, grey or black screens”, afirma o documento da Dragon Family.

A oposição a este sistema está sendo executada pelas famílias de banqueiros do Federal Reserve Board e seus tenentes do Bilderberg, CFR e Comissão Trilateral. Eles ainda estão emitindo dólares fiduciários que são aceitos dentro dos EUA, Alemanha, Reino Unido, Itália, França e Suíça. O resto do mundo (e uma grande parte do establishment bancário suíço) se recusa a aceitar esses dólares, mas constantes tentativas estão sendo feitas pelos criminosos para lavar seu dinheiro. Eles também têm uma ampla lista de políticos e outros lobistas que subornaram e chantagearam ao redor do mundo.

Os criminosos também tentaram matar ou então congelar os bens de adeptos do novo sistema. Apesar disso, um número crescente de bancos têm desafiado as famílias de banqueiros e “cruzado a linha de piquete”, em apoio ao novo sistema. Basta perguntar a um banco se ele é compatível a Basel 3 ou não, e você pode descobrir que lado ele está trabalhando.

O representante da Dragon Family também disse que a controvérsia sobre quem tinha os direitos sobre os tesouros reais tradicionais poderia facilmente ser resolvida em um tribunal de direito. Eles afirmam que R.C. Dam foi uma fraude criada pelas famílias bancárias. Eles acrescentam que Eddie Soekarno era o titular legal de “alguns” bens da Dragon Family.

A batalha pelo controle do sistema financeiro tomou uma virada decisiva na semana passada, quando Bill Gates foi preso sob a acusação de sabotar o novo sistema financeiro. George Bush pai é a pessoa que prestou depoimento sobre Bill Gates, segundo fontes do Pentágono.

A Dragon Family Royal Society indicou que apoia o plano da White Dragon Foundation para a criação de uma agência de planejamento econômico com pessoal meritocraticamente empregado que iria trabalhar em harmonia com os seus planos.

O grupo gnóstico anti-linhagem tem insistido na criação de uma agência deste tipo, como condição para eles cessarem caos em massa planejado e grandes manifestações na Europa e os EUA a partir de abril.

O grupo hacker Anonymous também prometeu atacar sistematicamente todas as empresas, meios de comunicação, indivíduos e centros de poder ligados à quadrilha, em uma campanha de pressão e intensidade cada vez maiores.

No Japão, também, os preparativos para um golpe de Estado contra todos os políticos da quadrilha bancária, banqueiros e meios de comunicação estão quase completos. Essas pessoas já sabem que seus dias de poder terminaram.

Uma delegação da China chegou ao Japão nesta semana para discutir a transição para um novo regime no Japão e na península coreana. Eles também irão discutir a reformulação de instituições internacionais como a ONU, o BIS, o Banco Mundial, o Tribunal Mundial e o FMI.

Suplementar
2012/03/05

Atualização sobre a “morte” do Lord James Blackheath. A recém-publicada Weekly News de 05/03 afirma que Lord James Blackheath foi assassinado pelos criminosos. A fonte desta informação foi um membro da família Rothschild. A entrada da Wikipedia sobre Lord Blackheath também afirma que ele morreu em 29 de fevereiro. No entanto, um porta-voz da Câmara dos Lordes do Reino Unido disse que “na medida em que sabemos, que ele está vivo e bem.”

Ben Fulford, 5 de março de 2012
Tradução livre: pequenaduvida.wordpress.com